Feeds:
Posts
Comentários

Primeira vez de Mort.

Faz tempo que minha pequena não aparece em sua cadeira do computador. Os seriados médicos estão tirando seu sono e acrescentando mais tesão pela profissão, que já julga certa em sua vida. Um médico, sabe quando sente amor pela medicina.. amor em de fato ajudar. Sendo SOCIALMENTE, FISICAMENTE, MENTALMENTE ou IDEOLOGICAMENTE falando.

A morena trocou o livro de mão, sentada no sofá negro. Seu cotovelo ficou marcado de um vermelho-amassado, de tanto que ficara apoiada. O livro estava bom.. a fazia rir, tremer, temer ler a proxima palavra e soltar lágrimas de tanta emoção. Assim que é gostoso, quando algo nos mexe o coração, trapaceia nossos olhos e amarra nosso fígado com nós de marinheiro. È bom ver como somos sensíveis a literatura, o cinema e a música. Minha dama sorriu ao me ver fitá-la, escondi a rosa que trouxe, atrás de meu corpo.. – A rosa que roubei no cemitério da esquina.

Ela fechou o livro e tamborilou a mão ao seu lado, me indicando a sentar no sofá. Ajeitou as pernas como uma india, e prendeu os cabelos para um lado do ombro, para que seu rosto ficasse visivel aos meus olhos. “Céus.. quanta luz!” Jogou o livro sobre a mesa de vidro e sorriu desajeitada com o barulho que causou.

– Se eu quebrar essa mesa, a minha mãe vai me matar e arrancar seus culhões, Mort.

– Ah, claro, princesa.. – apaixonado, eu estava, aproximei minha mão de seu rosto rechonchudo. Tirei alguns fios de cabelo presos atrás da orelha – não tenho n..nada a ver com seu jeitinho de ser.

– Meu jeito de ser ? – Emburrou-se por completo. Depois, ao me ver sorrindo, desistiu de brigar.. recostou-se sobre meu ombro apaixonado e ficamos naquela posição por muito tempo – S..s…sabe. P..perto de ti, me sinto tão boba.

– HAHA. Não diga isso, minha caixiha de problemas. O bobo.. sou eu.

– A..h! È mesmo! 😀

As risadas não cessaram. O nariz de minha pequena, é gordinho.. fofinho, acompanhado de um rosto andrógeno. Nada de muita feminilidade me encanta, gosto das cheias de si. Gosto dela, só dela.. por quem meu coração faz palpitar .

Logo logo, os pais dela chegaram, e mais uma vez, tive que me esconder atrás das cortinas. Por anos eu não fugi de minha amada, e agora.. que finalmente ela me aceitou dentro de sua mente, adultos bobocas aparecem para tirá-la dessa fantasia. Quando tardou o céu, apareci novamente em seu quarto.. o travesseiro tem o perfume dela, não me canso de abraçá-lo e sentir algo não fugir de meus braços. Dizem que nosso quarto é nosso corpo. O quarda-roupa significa a mente, e a cama.. o coração. Bom, nesse caso os milênios de minha vida podem ajudar a minha amada. Aprendi que guarda-roupa bagunçado não ajuda a mente, e cama desarrumada.. faz mal pro coração. Não ‘medicamente’ falando, pois não tenho o conhecimento.. mas como PhD em disturbios, digo.. a organização é a chave para qualquer tratamento. ( Dãr, pra que tudo isso ? Minha princesa não precisa ser concertada, ela está bem assim! 😀 )

È gostoso abraçá-la enquanto o medo toma-lhe conta. Ela precisa de proteção, e eu…  estou aqui para oferecer tudo o que precisar. Meu abraço, meus beijos no pescoço.. meu sexo e minha companhia. Gosto de vê-la independente, mas.. quando essa INDEPENDÊNCIA a toma de mim, sou obrigado a assombrá-la para que volte e eu , como amado e amor, dar-lhe o que veio em busca.

Voltarei agora para o ER, junto a ela. Passar a mão em suas coxas grossas e ouvir gemidos. Ela.. coitada… precisa de mim… Aquela porra de Fradique, a mima demais. Céus.. ¬¬

Cheia de luz..

Hoje escreverei de verde.

Verde como os olhos dela, aparecem pra mim. Verde como uma ilha, que é cercada de água por tudo quanto é lado. Ilha, qualquer coisa que se depreendeu de qualquer continente. Como, por exemplo :

Um garoto tímido, abandonado pelos amigos no recreio – é uma ilha. Um velho, que esperou a visita dos netos no natal e não apareceu ninguém – é uma ilha. Um cara, assoviando leve e bem humorado numa rua cheia de trânsito e stress – é uma ilha. Tudo o que se formou, cercado por tudo que mataram.. é uma ilha. Até a lágrima é uma ilha…. deslizando no oceano da cara!

Urr –‘, acabei esquecendo meu objetivo e falando de ILHAS! Quem la quer saber de ilhas. A única coisa que realmente me importa é minha CAIXINHA DE PROBLEMAS, dramática e depressiva.

Quando o relógio bateu 20:00hr. Arremessei o travesseiro em seu rosto mas ela fingiu que ainda dormia. Quando, quase desisti … a princesa me encarou. Olhou no fundo de meus olhos e disse : E..eu ..t…te amo. – Terminando o assunto. Dando ele por encerrado.

CHEGA! … Vou abraçá-la. Talvez volte mais tarde. :/

Você pode ter certeza de uma coisa : Nada é para sempre.

Não sei se é porque sinto-me eterno e já vi várias coisas por essa vida, que digo isso.. ou porque adoro copiar o que sábios disseram.

Como todos os meus dias, estava parado e recostado à porta de entrada do quarto da pequena. Ela me olha, e sinto o calor correr por minhas minúsculas veias, “Como amo sentir essa sensação.. ” Gostoso é entender que quando a mesma me encara, com sua feição feliz, meu mundo pára e somente escuto os resmungos que seu coração solta, ao me ver e me sentir. Prendo meus cabelos, porque como sempre, o calor está matando os vivos – e os mortos . Aproximei-me de minha dama, que lentamente deu alguns passos para trás, mas não antes de conseguir agarrar seu bracinho.

– Fr..frad, me largue. – Ela resmungou em tom eufórico.

– N..não conseguiria, minha dama. – Mais uma vez, minha voz me traiu exalando mais desejo do que queria.

Prendi seu corpo, com o meu contra o guarda roupa.. beijei o pé de seu ouvido.. pescoço.. parei na clavícula , as mãos não se aguentando deslizaram por sua cintura farta e pousaram em suas coxas. “C..céus, que coxas!” – Grossas. Fartas. Gostosas. Thatá gemeu baixinho, o tesão.. era muito.Sorrimos um para o outro, beijei-a com vontade.. entrelaçamos nossas línguas com sincronia instantânea, experientes e sensatos.

– T..thaissa!  – Gritou Tia Mumu.

O..oi, ..mãe. – Thatá, me fez sumir, limpou os lábios.. ajeitou as madeixas antes da mãe entrar no quarto.

– .. cheguei.

Thatá, como sempre, me mandou um beijo voador. Eu não poderia ir embora daquela forma, quente.. cheio de desejo. Ela fora para a sala, e eu.. sentei a janela, vi a piscina cheia de garotos se divertindo..

” Sinto a falta de minha dona, aquela que pulsei o sangue quente e ardente.

Quero de volta sua felicidade, quero seu sorriso. Preciso disso pra viver, não me mate tão impulsivamente.
Você é tudo pra mim, mön petit. Tudo para que meu coração continue a bater, ainda que possa somente vê-la dormindo.. sonhando.. sem mim.
Não negaria a você nada, não me negue seu sorriso. Por favore.. finja que ele não existe mais, cansei desse maldito! Cansei!
Minha caixinha de problemas, … eu te … amo. “

Engraçado.

Imagina a sensação.

Você tem o que fazer, sabe o que fazer.. quando vai realizar

algo te atrapalha!

Céus, como estou apaixonado. ( Será que tô bibola? ) Ò, Freud me ajude.

A princesa, hoje, pelo que pude acompanhar passou o dia trabalhando,

depois foi – como uma donzela linda e delicada – assistir ER, a sua série favorita.

Agora sim eu imaginei a Thatá de médica. Toda gordinha, de branco. E eu a seu lado!

Bom.. voltando, ela viu uma cena que a chocou que é a saída do médico Mark Greene, do PS.

Deuses, pelas barbas caídas! Aquilo fora deveras emocionante. Me causou arrepios.

O médico : Analisemos, 13 anos de faculdade, residência.. brigas, chefes, plantões, processos – tudo para AJUDAR as pessoas.

Com uma certa idade  – jovem para um vampiro, – 43 anos , ele descobre que tem um tumor cerebral em metástase.

HILÁRIO! Estudou, trabalhou.. quando vai ‘colher os frutos’ descobre que é um doente terminal. Bom, durante 8 temporadas

Esse personagem esteve presente na vida do ER, e.. fará falta. Ele saiu do hospital, dizendo alguns conselhos, que gosto de lembrar:

– Dr.Wever, não deixe o trabalho virar sua vida! Vai viver a vida, não deixe ela passar sem você.”

– Dr. Carter, não se canse tão facilmente! Apenas 2 dias sem dormir.”

“- Mande essas senhoras com dores na cutícula para casa. Mande ela nunca mais voltar.”

“ Treine sacadas. Elas ajudarão você! “

“ Agora, Dr. Carter, a bola é sua.”

A minha princesa, por minutos chorou. Com o pai ao lado – sentado com seu whisky 21 anos – vendo aquela cena constrangedora e ao mesmo

Tempo ,…Linda!

Queria muito poder abraçar minha dona. Deixá-la quente e confortável. Ela está triste, com saudades dos tempos bons de sua vida,

E espera que algo possa acontecer para fazê-la sorrir. E porque.. esse alguém, ou esse ALGO não pode ser EU ? *——*

Dedico esse post a Mark Greene.

Abraços cordiais.


Somente por hoje, escrevo dessa forma mais ‘melancólica’. Acontece que a parte da Thaissa, na qual eu sou responsável está me abandonando aos poucos.

Novamente pedi para que minha rainha deixasse a janela aberta. Mas, de acordo com a mãe dela – Simone, ou melhor , Tia Simone – estava frio. Então, tive de arranjar outros métodos de entrar no quarto para protegê-la.

Céus.. Como foi difícil – entrei pela porta da frente. Esperei a Noelle chegar do churrasco – na qual somente ela fora convidada- para penetrar no lar de minha amada. Sorri ao passar pela sala, escura e ninguém me ver.. cheguei ao aposento no qual ela dormia. Morpheus, meu amigo.. abraçado a minha dama, levantou-se rápido ao me ver chegar. Eu não tenho ciúmes, nunca tive… –menti para mim mesmo. Tudo bem, vai.. ela me causava arrepios e eu, ao assisti-la nos braços de outro homem ficava mais do que um ‘nervoso controlado’.

Fiz um sinal positivo para que o ‘protetor provisório’ fosse embora e me deixasse tomar o controle – e foi, por respeito , que ele saiu do quarto delicadamente.

Minha princesa permanecia deitada – dormindo – estática, semelhantemente morta. Um arrepio colou em minha espinha. Me aproximei de seu corpo coberto apenas por uma colcha leve e beijei-lhe a testa. Nos sonhos, ela deve ter sentido. Claro! Um beijo do protetor.. é melhor do que uma noite de amor do mais belo dos seres. – menti mais uma vez para mim. Estava já cansado daquela situação.

Passei a noite, sentado.. vendo-a dormir. Não sei se foi o mais certo a se fazer, perdi mais uma madrugada ao lado de sua companhia. Mas um dia, ainda ela terá certeza de que posso levá-la comigo pela eternidade.

Quero o seu toque para sempre, minha bebê. Para.. sempre!

Hoje, a Thatá estava dormindo.

Entrei sorrateiramente no quarto escuro, Thatá já estava na cama.. dormindo. Sempre entro quando a guria já está embalada por Morpheus, é mais fácil de contemplá-la sem a mesma falar.. perguntar… ou querer tirar minha roupa!

Acho que ela não entende que a protejo pois gosto de seu coração, eu queria.. de todo amor que a baixinha me entendesse. }Ela tem imaginação pra ‘tal’, mas não! Ela faz questão de fingir desconhecimento, ironia e acima de tudo ignorância. Estou cansando de rejeitar seus pedidos. Mas, enfim.. ela estava de olhos fechados, sentei ao pé da cama de ‘indiozinho’ e a vi sonhar.. ela não dorme quietinha, não, mas é uma doçura. Tem alma leve e corpo pesado – se é que me entendem -.

– Quero ela comigo. Acordada, que fiquemos juntos.. relaxando.. encarando um ao outro. Sinto falta de suas opiniões. Sinto falta de seu calor. Cadê a minha dona ?

Ela dorme.  Dorme com gosto, sonhando.. pensando em nós.